quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

I hate like you.

Olá minhas leitoras, que buscam melancolia com um toque de culto ao corpo! Melhorei do drama vivenciado, vi que tudo na vida acontece por algum motivo, talvez até tenha sido pra que eu me olhasse no espelho e visse que preciso mudar, tanto por dentro, quanto e principalmente por fora. Me sinto borçal e prepotente quando chego aqui e digo que vou mudar e em menos de 2 semanas volto pra contar meus fracassos ridículos, mas é a minha vida, minha realidade e preciso mostrar...
Estava com a alto estima na sola do sapato, querendo ser levada pela morte, pensando em desistir, então recebi um convite de uma amiga pra ir até sua casa, chegando lá começamos a conversar, ela me tratou com uma doçura fora dos padrões, o que me confortou muito, até que em um determinado momento da conversa ela tocou meu rosto dizendo que eu era linda e deveria seguir minha vida, disse que não entendia como uma pessoa com tamanha inteligencia podia ter se interessando por um cara que não tinha nada pra oferecer, que muitas vezes olhou pra mim, mas não compreendeu meus planos, mas que na condição de amiga preferiu deixar que eu buscasse minha felicidade, pois pensou que eu sabia tudo que estava fazendo. A verdade é que eu não sei o que buscava, nem a moral de tudo, me desliguei do mundo, deixei meu corpo mudar, parece que a amargura se exteriorizou, tudo mudou, só não aquele velho hábito de girar em torno do rabo como um cachorro débil  meu Deus! Olho pra mim e vejo que nada mudou,  por mais que eu queira estar diferente ainda sou a mesma garota com planos medíocres, que deposita expectativas furadas em quem merece desprezo.
Mas nem tudo é só tristeza, gostava de um garoto na época da escola infantil, pensei que nunca mais fosse vê-lo, mas então ele me adicionou na rede social, ainda enquanto eu namorava, nunca tínhamos conversado, mas quando mudei meu relacionamento ele resolveu falar comigo, começamos a conversar e ele pediu para me encontrar. Como estou muito gorda, não queria vê-lo, mas ele insistiu, decidi que tudo bem. Nunca pensei que fosse demorar tanto para decidir qual roupa vestir, estava tão ansiosa, decidi que vestiria um vestido preto, com um sapato de salto, foi essa a roupa, arrumei meu cabelo, que por sinal já tinha muito tempo que não arrumava, me maquiei, fiz as unhas, tudo pronto, um frio na barriga e o medo de decepcionar as expectativas... Ele veio me buscar em casa, quando ele me viu e eu o vi, meu Deus, tinha esquecido como era flertar, ele não mudou em nada, o mesmo menino por quem me coração ja bateu forte um dia, continua da mesma forma, porém um homem, mas eu, minha nossa me sentia uma completa imbecil, uma gorda com sentimentos imbecis.
Ele me abraçou como forma de comprimento, elogiou meu perfume, tocou meu cabelo jogando para trás das orelhas e falou que eu estava linda, me senti tão bem, como a muito tempo não acontecia, me senti linda, ele quis me beijar e eu não deixei, a cada dez palavras que trocávamos, ele tinha o dom de cortar o assunto me deixando sem graça, dizendo que eu estava linda, tocando meu cabelo em ameaças de beijos, minha nossa, eu pensava, enquanto olhava pra ele, quanto tempo perdi, quanta vida joguei fora...
Não o beijei, achei que pareceria fácil de mais, também não senti aquela vontade imensa, talvez ainda sinta algo pelo outro, eu o odeio por isso, por ainda ser um fantasma, que atrapalha o andar da minha vida... O garoto da época de escola acabou de me ligar, pedindo pra me ver, falei que vou pensar... Eu sei que agora estou super animada para emagrecer, acho que faltava esse incentivo, alguém por quem você queira mudar, queira ser melhor, mesmo sem ter nada, alguém que você queira impressionar! ;)
Estou ouvindo Strawberry Gashes - Jack Off Jill 

A candle is lit, I see through her
Blow it out and save all her ashes for me

Um comentário:

Pucca disse...

Que bonito! As vezes precisamos de alguém que diga algumas coisas bonitas.
Cuide-se :)