sábado, 27 de setembro de 2008

Nada pra fazer...


Tô sem sono, nada pra fazer decidi postar andei fuçando alguns blogs, lendo posts e isso me deu vontade de falar mais sobre mim.
Acho que nunca fui nem conseguirei ser a menina perfeita, mas estou tentando não sair do meu caminho, minha vida nunca foi muito iteressante, mas tento fazer com que ela pareça.
Notei que a maioria das adolescentes tem graves problemas com seus pais, comigo não é diferente, porém, meu ponto de vista é mais otimista, é inerente do ser humano ter conflitos, as vezes com seu próprio eu, amo minha mãe de paixão e queria poder ter um relacionamento mais aberto com ela mas não tenho coragem de ser realista, temos conversas "abertas",porém sobre o que mais preciso falar: Meu disturbio, nunca falamos abertamente.
Quando eu tinha 15 anos ela me mandou ir se consultar, e só chegando lá que percebi que era um psicólogo, fiz tratamento, mas como dizem nunca há 100% de recuperação e assim foi comigo, não sou capaz de deixar essa vida, bom mesmo sem tocar no assunto acho que ela percebe[não queria que fosse assim].
Meu pai porém é uma tese em questão, tenho mágoas insolúveis, não me esqueço de tudo que aconteceu, na hora que eu mais precisei dele ele esteve ausente, ele nunca nem sequer teve coragem de me olhar nos olhos nas horas convenientes, nem que fosse para me repreender ou para me acarinhar, NUNCA.
Já tive momentos bons com ele, mas nunca um momento descente em que eu pudesse depois dizer que realmente me senti filha. Tento superar essa mágoa.
Mudando um pouco de assunto, meu namorado é um cara super iteressante, legal, simpático, parece ser honesto, mas não sei se é o cara certo, como ele vive mais tempo comigo do que todo mundo conseguiu perceber meus "problemas" (se é que isso é um problema. Eu não acho).
Ele sempre pega muito no meu pé pra que eu me alimente, mas eu não curto muito não e isso só me faz gostar menos dele.
Tenho me focado muito nos estudos e isso pode influênciar na nossa relação também, ele não queria nada da vida, vivia as custas da mãe dele então quando começamos a namorar eu pedi pra que ele começasse a trabalhar e ele fez, agora ele quer fazer facul (ele luta Morganti e Jiu-jitsu) de Educação Física, mas eu não tô animada não.
Ele não sonha muito alto e isso me incomoda, pow o cara vem de uma família de classe média alta e quer ser um João ninguém é foda né. A família dele implicou muito quando começamos a namorar, eles nunca aprovaram nossa relação e isso me deixava muito triste, acho que desanimei por causa do conjunto da obra, gosto muito dele mas parece que nada colabora.
Quero fazer ciências biológicas com especialização em Atrópodes, estou estudando muito pra isso, estou no terceiro ano do ensino médio, tenho amigas lindas (só eu gorda), não tenho mais problemas com socialização, melhorei muito, eu era bem falante mas de uns tempos pra cá tenho sido mais analítica o que me leva a se calar com mais frequencia.
Fiz ENEM acertei 58 questões, quero prestar FUVEST e Mackenzie e estou confiante.
Não tenho vícios, aliás meu único vício é emagrecer. Quero ser feliz e isso é o que importa.

Um comentário:

Emagreceeer disse...

Olá , tudo bem ?
Espero que nom se importe mas ... nosso desafio é apenas com R.A (reeducação alimentar) , então só posso permitir que entre no desafio se for para fazer R.A . Está disposta a entrar nessa com a gente ?

Se estiver , será muito bem vinda ^-^

Beijinhos ...